Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

A revolução conservadora

Meu amigo acredite-me, a grande imprensa nada tem a ver com informação e jornalismo, ela não vende mais esse produto. A grande imprensa veicula versões e visões de mundo e das coisas, que lhe interessa diretamente no jogo de poder do qual ela faz parte. Ou como que você explica que a única coisa sensata que a Inglaterra poderia ter feito que era sair da União europeia, foi vendida pela imprensa mundial como o fim da Inglaterra. Como você explica que a imprensa mundial tenha apoiado maciçamente o plebiscito que anistiava os assassinos das Farc, ainda que o povo tenha votado contra. Como você explica que a mídia tenha passado meses e meses cantando em verso e prosa a vitoria da Hillary contra o maluco, racista, xenófobo, misógeno do Trump, e exatamente o Trump ganha de lavada. Ponha uma coisa na sua cabeça, grande imprensa nada tem a ver com a informação e jornalismo.

Os cristãos e democratas de bom senso, nos EUA, votaram no Trump, em muitos e importantes casos, pensando nas indicações pra Suprema Corte (STF brasileiro). É possível que Trump chegue a fazer até 3 indicações pra Corte. Isso é fundamental pra barrar a ocupação daquela Corte por esquerdistas liberais de todos os matizes.

Os conservadores estão ganhando em todas as partes e quadrantes, graças ao povo, a maioria silenciosa, mais calada do que muda. O Brasil depois do impeachment do PT, segue no mesmo rumo. É preciso mais que nunca que os conservadores passem a ocupar os espaços que o povo se nega a manter nas mãos dos leberticidas, dos marxistas culturais, dos progressismos de todos os tipos. É hora da maioria se fazer valer sua condição e seus valores. Luciano Alvarenga

Nenhum comentário: