Pular para o conteúdo principal

Secular é bom, religioso é ruim

Luciano Alvarenga

Pra você entender quando uma sociedade tem seus valores seculares mais fortes que seus valores religiosos, basta ver como as pessoas reagem em relação a algumas histórias.
Pois bem. Tem um padre na cidade de Catanduva que está passando por um inferno pessoal. Segundo a história que me foi contada, o tal padre foi acusado por uma família de ter abraçado de forma estranha uma criança, filha do casal.
Nada consta em toda a história de vida do padre qualquer senão. Nada. Mas uma criança teria dito que o fato ocorreu. A paróquia se dividiu. O padre é amado, tem uma bela história e o fato é que agora está na cadeia respondendo pelo suposto crime.
Na mesma cidade de Catanduva, provavelmente aqui em Rio Preto e região também ocorra, os formandos do ginásio e colegial, lançaram uma nova moda. Eles bebem, mandam uns goles de álcool pra dentro do organismo, e, os garçons pegam as garotas no colo e dão rodopios com elas pelo salão pra que sintam a vertigem da bebida e do balanço nos braços do garçom.
Nesse caso, os garçons pegam mocinhas adolescentes e na flor da idade e rodam com elas bêbadas em seus colos, nesse caso tudo bem. Um padre que abrace uma criança já pode ser sinal de muitas coisas.
Nossa cultura iconoclasta, isto é, que odeia tudo que for religioso, vê crime e mal intenção em qualquer coisa, quando elas envolvam padres, pastores e religiosos em geral, mas nada veem de estranho quando a mesma coisa ou pior se dá nos ambientes seculares frequentados por adolescentes e jovens.
Em resumo, tudo o que ocorre em ambientes seculares, como festas, rodeios é bom e aprovado, o que ocorre em ambientes religiosos, mesmo que bom, deve ser condenado.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Classe média alta de Rio Preto no tráfico de drogas

Cocaína e ecstasy rolam solto na alta rodaAllan de Abreu Diário da Região Arte sobre fotos/Adriana CarvalhoMédicos são acusados de induzir o consumo de cocaína e ecstasy em festas raveFestas caras com música eletrônica e bebida à vontade durante dois ou três dias seguidos, promovidas por jovens de classe média-alta de Rio Preto, se tornaram cenário para o consumo de drogas, principalmente ecstasy e cocaína. A constatação vem de processo judicial em que os médicos Oscar Victor Rollemberg Hansen, 31 anos, e Ivan Rollemberg, 25, primos, são acusados pelo Ministério Público de induzir o consumo de entorpecentes nesse tipo de evento.

Oscarzinho e Ivanzinho, como são conhecidos, organizam há seis anos a festa eletrônica La Locomotive. A última será neste fim de semana, em Rio Preto. Cada festa chega a reunir de 3 mil a 4 mil pessoas. Segundo a denúncia do Ministério Público, os primos “integram um circuito de festas de elevado padrão social e seus frequentadores, em especial os participa…