Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

" Gosto mais dos meus cachorros do que de gente"

Virou hábito ouvir, na rua ou entre os amigos, a famosa frase: Gosto mais dos meus cachorros do que de gente. Será? Como se sentiria um ser humano se fosse obrigado a viver só com a companhia de cachorros, tivesse de levar uma vida de cão, fazer coisas que os cães deveriam estar fazendo, comer comida de cão, não tomar banho, comer grama quando tivesse dor de barriga, rolar por aí, sacudir-se pra se secar, roer um osso por horas, ter de marcar território, viver uma vida animal?
Isso parece um diálogo surreal não é? Não, não é. Vamos inverter a situação: os Pets, tão amados pets, são obrigados a viver trancados em apartamentos minúsculos só com a companhia de humanos, casas sem quintal, ficar sozinhos o dia todo enquanto seu dono trabalha - aquele que diz que o ama mais que tudo -, usar mini roupas humanas que alguém inventou pra eles, tomar banho toda semana com um shampoo caríssimo que seu olfato apurado não suporta, ficar esperando no carro enquanto seu dono faz compras ou se diverte, talvez até tenha de usar fraldas pra não fazer xixi no território do seu dono entre outras insanidades. Sorte dele que no fim de semana ou no próximo feriado, quem sabe, ele vai ser levado pra ser cachorro, nadar ou até dar uma corridinha. 
O que esta acontecendo com os seres humanos? Cães são cães, qual a dificuldade de entender isso? Será que estamos retrocedendo? Enlouquecendo? Se você está procurando alguém pra chamar de seu filhinho com aquela vozinha ridícula de criança saiba que o Brasil tem cerca de 37 mil crianças abrigadas, aproximadamente 45% das crianças brasileiras vivem na pobreza e isso equivale a 60 milhões delas, 98% das crianças de 7 a 14 anos estão na escola, parece muito? Traduzindo, temos 535 mil crianças fora da escola.
Isso não é um discurso antiquado pra dizer que você deve deixar de cuidar do seu cão e adotar uma criança. É só pra registrar a que ponto chegamos: Tratamos cães como gente e gente como nada. O pior de tudo isso amantes caninos , é que seus cães estão odiando, e vocês são incapazes de enxergar o exagero.
Sugiro aqui um exercício de consciência, será que você faz tudo isso porque ama mesmo seu cão? Acho que não, caso contrário não trataria seu animal como um imbecil. Qual então é o problema? Pense um pouquinho, talvez você até já saiba e teima em não resolver.
Pessoas, tratem seus desequilíbrio resolvam seus problemas, preencham suas lacunas emocionais, procurem os terapeutas, os psicólogos, os psiquiatras, os amigos, a pia cheia de louça, sei lá... RESOLVAM-SE, EVOLUAM pelo amor de Deus, ou vai ficar – já está ficando - muito chato viver num mundo de doentes.
Dair Araujo

Nenhum comentário: