Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

“Valdomiro lidera com folga corrida eleitoral”. Baseado em que?


Chama a atenção a pesquisa publicada pelo Diário da Região, do instituto UP, no dia 05.08.2012 sobre as intenções de voto aos candidatos a prefeito da cidade.
A publicação pelo jornal Diário da Região, no dia 05.08.2012, de uma pesquisa de intenção de votos com 5 pontos de margem de erro é um destes momentos da imprensa que poderia te
r sido explorado de outra maneira. O fato de a pesquisa ter sido elaborada com uma margem de erro de 5 pontos é uma informação fundamental que deveria ter aparecido na publicação referida com muito destaque.
O padrão de variação costumeiramente utilizado por Institutos de pesquisa, inclusive aqueles ligados a jornais, é de 2 pontos percentuais que é o mais próximo a que se pode chegar confiavelmente da realidade no momento da pesquisa. A pesquisa feita pelo instituto UP, responsável pela pesquisa em questão e publicada pelo referido jornal, não poderia ter vindo a público sem um aviso do jornal a respeito da imensa margem de erro. Margem essa tão larga que a pesquisa mais desinforma do que informa.
A informação que diz que o Valdomiro pode ter 37% de votos, mas também pode ter 32 ou 42% não está dizendo nada. Mesmo assim foi publicada em manchete no principal dia do jornal, domingo, e sem nenhum esclarecimento. Creio seja papel da imprensa refletir sobre tais dados e informar seu leitor a respeito do fato de que o dado que ele lê no jornal está manipulado pelos critérios definidos por quem fez a pesquisa. Dizer em algum lugar que a pesquisa tem 5% de margem de erro e não dizer ao leitor o que isso significa, é informar pela metade.
“Valdomiro lidera com folga corrida eleitoral” é uma ilação do jornal. Tendo em vista que a margem de erro pode dizer exatamente o contrário disso. Valdomiro pode ter 32% das intenções de voto e Rillo ter 25%; ora isso não é folga. Maurício Bellodi pode ter 6,2% e Manuel Antunes 7,9%. Ou seja, outra realidade. Ou a realidade que ficou escondida?
Sendo assim, a pesquisa publicada tal como foi prestou-se mais a manipulação dos números por quem quer que seja do que informou o leitor do jornal, o maior interessado que isso tivesse sido feito de maneira mais isenta. Luciano Alvarenga

Nenhum comentário: