Pular para o conteúdo principal

A presença do Edinho muda tudo


A presença do Edinho muda tudo
Luciano Alvarenga

Edinho Araújo estará presente como candidato a prefeito em Rio Preto, como foi dito no programa Ponto Crítico da RPTV, e isso apimenta ainda mais a disputa eleitoral e dá contornos mais incertos aos possíveis resultados dessa eleição.
A presença de Edinho na eleição ascende luz amarela em todas as outras campanhas, especialmente no grupo de João Rillo, Valdomiro e Manuel Antunes. Para o PT a presença do ex-prefeito do PMDB significa urgência em convencer Mané a ser vice do João. Isso por que o PT corre o risco de ver a eleição se “polarizar” entre PMDB e PSB e o João não conseguir votos suficientes para ir ao segundo turno; lembrando que parcela dos votos que lavaram o Rillo ao segundo turno em 2008 foram despejados pelo eleitorado do Manuel Antunes.
Mané com candidatura própria tira mais votos do João do que do Edinho ou do Valdomiro, é a conta que hoje o Rillo terá que pagar caso assista ao Mané como candidato. Por outro lado, a presença do Edinho estimula todos os partidos ainda não acertados com nenhuma candidatura majoritária a se reposicionarem, é o caso do PTB. Sem Edinho na eleição o esforço do PTB é pela parceria com o PT, uma vez que sem o ex-prefeito, Edinho, o Mané saindo candidato mais ajuda o Rillo do que atrapalha. Mas com a candidatura do Edinho essa alternativa não existe mais. Agora, com o assédio agressivo do PT sobre o Mané certamente veremos o PTB se desdobrar por um entendimento com o Edinho Araújo. É sua melhor alternativa já que certamente o PT só tem olhos para o PDT de Mané.
A presença do Edinho é o pior cenário eleitoral para o prefeito Valdomiro. Edinho deixou a prefeitura com ótimos números de aprovação, ganhou para Deputado Federal sem nem ao menos ter feito campanha em Rio Preto, sinal de confiança no trabalho que havia feito como prefeito. Por outro lado, carrega uma característica, a mais marcante, que falta fortemente em Valdomiro, carisma. Edinho não tem eleitores tem fãs. Valdomiro tem obras, muitas, e pouquíssimo carisma. Valdomiro é pragmático, faz o que tem que ser feito, não importa o quê nem quais os resultados. Valdomiro fez um amplo arco de aliança que expressivamente tem PSDB e DEM. Edinho ainda terá que fazer o seu e, não pode demorar.
Valdomiro e Edinho são os dois nomes mais fortes e com maior presença de palco nessa eleição. Alguém pode falar do João Rillo, é um ótimo nome, mas se passar para o segundo turno - e só passa com o apoio do Mané - será uma grande surpresa. O único que pode tirar uma vitória quase desenhada das mãos do prefeito atual é Edinho Araújo. Os dois sabem disso. Será uma disputa sobre quem escreverá o nome na história da cidade. Independente de quem ganhe entre os dois o que vamos assistir nessa eleição é o fim de um longo clico político envolvendo Edinho, Valdomiro e Mané.
Luciano Alvarenga

Comentários

É meu querido amigo Luciano, gostei de ver seu programa em primeira mão lançar o candidato Edinho, vamos assistir horrores e muita baixaria nesta campanha, cada vez estou convencido que não devamos reeleger ninguém em todos os cargos. AbraçosSR!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…