Pular para o conteúdo principal

O vídeo dos universitários sobre o caso Sky


Comentários

Anônimo disse…
é complicado opinar sobre isso, mas sinceramente, se eu quisesse ver programas nacionais, eu assistia rede globo e sbt. convenhamos. se eu tenho tv por assinatura, ;e porque estou pagando pra ter as opcoes de assistir sbt e globo, e ver os canais internacionais...
Lenin Nascimento disse…
A sky não incentiva a produção nacional? Mas isso é função dela?

O governo não deve regulamentar e controlar dessa forma, por mais que seja por pouco tempo.

Mas esse papo de "valorizar a cultura brasileira" é bobagem. Em vez de gastar tempo criando leis que obrigam a televisionar "programas culturais brasileiros" deviam gastar esse tempo e esforço promovendo uma real produção cultural nacional que faça frente ao entretenimento internacional.

Quem paga tv por assinatura não quer ver programação aberta do Brasil, porque, em sua esmagadora maioria, se trata de programas pouco interessantes e de qualidade duvidosa.

Não vemos produções televisivas brasileiras virarem hits de procura e acesso na internet como as séries importadas.

Será porque? Esses mesmo hipócritas que fizeram os vídeos assistem produções internacionais.

A sky deve ter o direito de passar o que bem entender, se o povo não gostasse, não assistiriam, assim como acontece com os canais estatais brasileiros.

Numa hora dessas me dá vergonha de ser um universitário também...
Anônimo disse…
kkk, nem aguentei ver essa bosta até o fim.
A programação brasileira é uma porcaria sim, olha o que a globo passa de domingo, Esquenta, Domingão do Faustão, Fantastico etc, salvando apenas o filme e o jogo. Isso sem contar q o noticiário da globo é totalmente parcial, ou seja, tenta formar e influenciar opiniões.
Poderia citar outras emissoras tb, mas dai o texto ficar grande. Resumindo, nenhuma emissora brasileira é boa e essa lei está por fora.
Galera, olhem pra cara do povo desse video, são todos esteriotipos de estudantes de Sociologia e cursos afins, nao tem nada pra fazer e passam o dia inteiro fumando uma erva e se envolvendo em movimentos políticos dentro da universidade...kkk..saiam das fraldas antes!
Salve a Sky e programação por assinatura.

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…