Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A greve na Bahia e o PT. Luciano Alvarenga

A PM da Bahia está em greve, mais particularmente em Salvador. O Brasil é um dos únicos países do mundo que tem policia estadual. E a soma das policias estaduais é maior do que o exercito. Trata-se na verdade de verdadeiros exércitos dos governadores estaduais. Mas para alem dessa característica brasuca, o fato que ao lado dos professores públicos, os policiais é a categoria do funcionalismo público mais abandonada pelo estado. No Brasil inteiro ser policial é ser quase desprezado pela sociedade e pelo poder público. Todo ano estoura uma greve da PM em algum estado, estes dias mesmo era em minas, antes em são Paulo, agora na Bahia e amanhã provavelmente será em outro lugar qualquer. Os policiais ganham mal, tem um plano de carreira ruim, são mal equipados, não tem preparo como deveriam, possuem armamento que é pior que dos bandidos que eles perseguem. Não raras vezes pessoas que nunca deveriam ser policiais são exatamente aqueles que acabam vestindo farda. É bom que se diga que o líder da grave na Bahia é o mesmo cara que o próprio governador Jacques Vagner do PT apoiou numa outra greve quando o governador era um cidadão do antigo PFL, hoje DEM. Ou seja, o PT da Bahia na figura do seu atual governador foi quem estimulou a tal figura que hoje lidera a greve a fazer aquilo que o PT hoje repudia. Os ataques e assaltos e os mais de 80 assassinatos nesta semana na capital bahiana é sim resultado dessa greve e não me admiraria nada se pessoas ligadas a própria policia daquele estado não estejam envolvidos nos ocorridos criminosos que estamos vendo. Agora uma coisa tem que ficar claro, policia não pode fazer greve. Precisa ter uma carreira bem paga, bem equipada, com boas possibilidades e que se proíba as greves. Grevista com 38 na cintura não acaba bem.

Nenhum comentário: