Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Paraibuna 2012: Barros e a oposição


Paraibuna 2012: Barros e a oposição
Luciano Alvarenga

A atual administração de Paraibuna feita por Antônio Barros é a melhor administração em décadas na cidade. Com dinheiro em caixa, vontade política e personalidade o que se vê é algo que a cidade não conhecia a muito tempo. Existem problemas: Esportinho (a morte no Paiabóia é um exemplo), estradas rurais, segurança pública, drogas entre jovens. Questões pontuais. No geral vai bem.
A oposição está muda há quatro anos. Viúva do Loureiro agora procura um rumo. O vereador João Batista, agora no PT, será o candidato da oposição em 2012. O João é parte da política do PT nacional, lançar candidatos a prefeito no maior numero possível de cidades, especialmente nas pequenas. Seu desafio é unir os desunidos contra o Barros. A oposição não costuma lançar pés descalços a prefeito; Joaquim Rico, Dr. Zélio, João Sales e Loureiro sempre nomes de grife. Bons nomes, mas o único que fez história e marcou a cidade foi o Joaquim.
Mas o João Batista não é nome da oposição, é nome do PT. Entretanto, o João é a promessa de uma nova oposição, mais vigorosa, mais atuante, já que a antiga... morreu? Seu desafio é encontrar as brechas na gestão atual e convencer o eleitor de que o que é bom poderia ter sido melhor. Mas seu desafio maior será perder, mas não ser derrotado. Isso por que a eleição de 2012 é o primeiro turno, por que o que interessa ao João é na verdade a eleição de 2016 contra o Vitão. 2016 depende de 2012, se perder bem colocado João é naturalmente novo candidato contra o sucessor do Barros.
Se o João conseguir convencer os últimos “baluartes” da velha oposição de que é um nome viável com o apoio do PT regional, pode ter chances inclusive de fazer uma bela eleição contra o Barros. Perderá, mas não sairá derrotado.
Mas e o Barros? Ele já ganhou a eleição. Tem demonstrado que é um ótimo político e um bom administrador. É hábil, não é rancoroso, discreto, objetivo e poucos sabem o que realmente pensa. Seu desafio é convencer que será no segundo mandato tão bom ou melhor do que foi no primeiro. Isso por que seu amigo Casquinha, prefeito de Jambeiro, que fez um ótimo primeiro mandato, tá sendo um horror no segundo; Jambeiro está praticamente abandonada. O que motivaria o Barros a fazer um segundo bom mandato?
Não é incomum que prefeitos que tenham feito ótimos primeiros mandatos, tenham feito, por outro lado, um segundo mandato horrível. A pergunta é: qual seria o grande motivador para que o Barros faça um excelente segundo mandato? A resposta tem a ver com o Vitão, e não é o que você pode estar pensando, mas fica para um próximo texto. Luciano Alvarenga
Ps: Vitão. Não se esqueça que ser popular não é o mesmo que ter votos, você perdeu a eleição para vereador por não ter se atentado para isso.
Ps 2: Alguns nomes não sobreviverão a 2012, vereadores e outros sumirão do mundo político de Paraibuna a partir de 2013.

Nenhum comentário: