Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

sábado, 17 de dezembro de 2011

Saúde Pública e por que o congresso não nos representa

A VOZ DO POVO E A SURDEZ DE SEUS REPRESENTANTES

O atendimento público à saúde é a área do governo que sofre as maiores críticas da população: 67% dos entrevistados pela pesquisa da CNI/Ibope, divulgada esta semana, reprovam o atendimento do setor. O número é particularmente destoante comparado ao salto de 51% para 56% no apoio geral ao governo Dilma. Mas sobretudo destoa constatar que nos dias que antecederam a pesquisa, o Senado brasileiro --com apoio da bancada do governo-- rejeitou, a exemplo do que já fizera a Câmara, a criação de um imposto sobre transações financeiras --de insignificantes 0,01%-- para reforçar o orçamento notoriamente deficitário da saúde pública. Diz algo sobre o esgotamento da democracia representativa que 67% da população aponte uma emergência e que seus supostos representantes a ignorem. Em 2007, derrotada nas urnas presidenciais no ano anterior, a coalizão demotucana, com intensa vocalização de seu dispositivo midiático, extinguiu a CPMF subtraindo R$ 40 bi à saúde. O Brasil investe no setor uma proporção do PIB tres vezes inferior à da França.
(Carta Maior; Sábado; 17/12/ 2011)"

Nenhum comentário: