Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

domingo, 18 de dezembro de 2011

Rio Preto: Valdomiro e Edinho lideram corrida eleitoral

De olho em 2012
São José do Rio Preto, 18 de Dezembro, 2011 - 1:50
Valdomiro e Edinho lideram corrida eleitoral

Alexandre Gama e Rodrigo Lima Diário da Região


Lézio Júnior/Editoria de Arte
Prefeito Valdomiro Lopes e ex-prefeito Edinho Araújo estão tecnicamente empatados
Valdomiro Lopes (PSB) e Edinho Araújo (PMDB) estão tecnicamente empatados na preferência do eleitorado de Rio Preto para a sucessão municipal de 2012, com ligeira vantagem para o prefeito sobre o deputado federal. É o que revela pesquisa Diário/UP, que no último dia 14 (quarta-feira) ouviu 601 pessoas nas ruas de Rio Preto. Apenas um ponto percentual separa Valdomiro, que recebeu 28,8% das intenções de voto, de Edinho, que registrou 27,6% das indicações. A margem de erro do levantamento é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

O deputado estadual João Paulo Rillo (PT) aparece na terceira posição com 17% das intenções de voto. O aliado político do petista na última disputa municipal, em 2008, o ex-prefeito Manoel Antunes (PDT) foi escolhido por 9,3% dos eleitores consultados na pesquisa pré-eleitoral. Outros nomes foram testados pela primeiro vez junto ao eleitorado rio-pretense. O pré-candidato a prefeito Fernando Lucas (PRP), diretor do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), recebeu 1,5% das intenções de voto.

Já o empresário Luís Carlos Bianchini (PV) foi lembrado por 0,2% dos entrevistados, sendo superado pelo pré-candidato a prefeito do Psol, o advogado Marcelo Henrique, que teve 0,5% da preferência do eleitorado. Marcelo já disputou a eleição para a Prefeitura de Rio Preto em 2008. O resultado da pesquisa Diário/UP revela que existe forte tendência da disputa ser polarizada entre Valdomiro e Edinho. O pré-candidato do PT e Antunes só fariam frente ao atual prefeito e ao deputado federal se unissem forças, o que já é defendido por petistas do município.

Indecisos

A pesquisa Diário/UP indica ainda que 6,5% dos eleitores disseram que não votariam em nenhum dos pré-candidatos a prefeito - alguns deles já lançados pelas suas próprias legendas. Outros 5,5% dos entrevistados disseram não saber em quem votariam no próximo ano, enquanto que 3,2% alegaram que pretendem votar em branco caso o cenário da pesquisa seja aquele confirmado pelos partidos. As siglas têm até o mês de junho para definir quais serão os seus candidatos a prefeito no próximo ano. A Justiça Eleitoral já anunciou a realização do primeiro turno da eleição para o dia 7 de outubro e, se necessário, o segundo turno no dia 28 de outubro de 2012.

Avaliação

Para o presidente do instituto UP, Sidney Kuntz, o resultado da pesquisa “assegura praticamente” a realização de segundo turno em 2012. “Será uma eleição muito disputada. Dois ex-prefeitos e um deputado”, afirmou Kuntz, que comentou as especulações de que Antunes pode vir a apoiar ou até ser vice de Rillo. “Se isso acontecer, a gente pode afirmar que as três candidaturas saem em condições iguais de disputa. Vai ser briga de cachorro grande.” Kuntz diz que o diferencial para o eleitor será a comparação do governo atual com os anteriores, bem como o desejo de renovação, o que beneficiaria o petista. “A comparação de gestões vai ser o fator de crescimento”, analisa.

UP sucede Brasmarket

O Instituto Unidade de Pesquisa (UP) sucedeu a Brasmarket, que realiza pesquisas eleitorais para o Diário desde 2004. Por motivos empresariais, a marca Brasmarket deixou de existir, mas a metodologia é a mesma. “Com o falecimento de meu sócio Ronald Kuntz há um mês, e até que se possa resolver assuntos delicados, a UP será o instituto que realizará as pesquisas neste próximo ano”, diz o presidente do instituto, Sidney Kuntz.

Kuntz diz que tem realizado trabalhos de pesquisa e análise para Grupo Estado, Revista Veja e outros jornais brasileiros. “Minhas análises são divulgadas em vários veículos de comunicação e principalmente na Agência Estado”, diz Kuntz, especialista e um dos precursores na área de marketing político no Brasil.

Em suas pesquisas, Kuntz diz que utiliza como amostragem todas as classes sociais, como resultados que garantem intervalo de confiança de 95%. As pesquisas são domiciliares, em todos os bairros de Rio Preto, e todos os nomes dos candidatos foram lidos e apresentados aos entrevistados. Como ainda não existem candidaturas oficialmente postadas, e também pela distância do período eleitoral, a instituto achou por bem não fazer levantamento espontâneo das intenções de votos - quando os nomes dos candidatos não são apresentados ao eleitor.

Arte sobre fotos/Arquivo
Valdomiro e Edinho estão empatados tecnicamente no índice de rejeição junto ao eleitorado em Rio Preto
Valdomiro e Edinho são os mais rejeitados

O prefeito Valdomiro Lopes (PSB) e o deputado federal Edinho Araújo (PMDB) estão empatados tecnicamente no índice de rejeição junto ao eleitorado em Rio Preto. Enquanto 18,8% do eleitorado declarou que não votaria em Valdomiro “de jeito nenhum”, Edinho ficou com 18,5%. O terceiro mais rejeitado é o ex-prefeito Manoel Antunes (PDT), com 15%. No total, o instituto UP ouviu 601 pessoas no dia 14 de dezembro, última quarta-feira. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Na sequência entre os mais rejeitados aparecem João Paulo Rillo (PT), com 7,8%, Marcelo Henrique (Psol), 6,5%, Fernando Lucas (PRP), 4,5% e Luís Carlos Bianchini (PV), com 5%. Disseram não rejeitar nenhum candidato 6,8% dos entrevistados e outros 17,1% não souberam responder. A diferença da rejeição de Valdomiro para Edinho é de apenas 0,3%. Ou seja, o atual prefeito e o deputado federal registram atualmente a mesma proporção quando são rejeitados pelo eleitorado.

Edinho disputou a sua primeira eleição como candidato a prefeito em 2000, quando ele derrotou Antunes no segundo turno. Valdomiro também disputou essa eleição, mas acabou derrotado na época, sendo inclusive superado nas urnas pela atual secretária de Assistência Social, Ivani Vaz de Lima (PSDB). O confronto entre os dois voltou a ocorrer em 2004, onde o peemedebista acabou derrotando novamente o pré-candidato do PDT.

Entre os prefeituráveis que ocupam as primeiras colocações na pesquisa de intenção de votos, Rillo é aquele que apresentou a menor rejeição do eleitorado rio-pretense. O petista registrou 11 pontos percentuais a menos que Valdomiro neste item do levantamento. “É um plus para ele. Tem potencial de crescimento”, avalia o presidente do instituto, Sidney Kuntz, para quem o apoio de Antunes será decisivo para chegar ao segundo turno.

Rillo chegou ao segundo turno na última eleição municipal, quando foi apoiado por Antunes, que perdeu a queda-de-braço com Valdomiro para ser o então candidato do PSB a prefeito. Em 2008, o petista disputou a sua primeira eleição como candidato a prefeito. Os petistas dão como certa a sua participação na disputa em 2012, já que o partido da presidente Dilma Rousseff considera Rio Preto uma cidade “estratégica.”






Nenhum comentário: