Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Rock geriátrico

Com 29 anos de estrada, Capital Inicial ainda fala língua dos jovens

CARLOS MESSIAS
DE SÃO PAULO
Sábado retrasado, o Capital Inicial dividiu o palco do Rock in Rio com bandas como Red Hot Chili Peppers, NX Zero e Snow Patrol, mas seu show foi cotado como o mais animado.
O grosso do público era formado por adolescentes e jovens adultos, que sabiam as letras de cor. "Desde o começo [em 1982], nos comunicamos mais com os jovens de cada época", reconhece o vocalista, Dinho Ouro Preto, 47.
"Costumo dizer que nós somos adolescentes há mais tempo do que eles", brinca.
Para o músico, o elixir da juventude consiste em rock direto e letras simples. "Como o AC/DC e o Ramones sempre fizeram", compara.
Como Dinho define, essas letras abordam "questões do cotidiano". Tópicos como individualidade e vida em sociedade, sempre tão recorrentes na formação de um adolescente. É como se Dinho entrasse na cabeça deles.

Danilo Verpa/Folhapress
Dinho OUro Preto comanda apresentação da banda Capital Inicial no palco Mundo
Dinho Ouro Preto comanda apresentação da banda Capital Inicial no Rock in Rio
"Toda vez que escuto 'Ressurreição', sinto como se ele estivesse falando diretamente comigo", diz a brasiliense Fernanda Karoline de Lima, 16. Ela afirma que as letras do Capital chegam a influenciar seu posicionamento filosófico e político.
Além de ouvir os discos, a estudante tem relacionamento intenso com a banda por meio da internet. Graças a concursos da comunidade oficial no Orkut, ela conseguiu conhecer os ídolos no camarim de um show.
Assim como a gaúcha Fernanda Ferreira, 16, que já chegou a esperar pela banda por 14 horas no aeroporto de Porto Alegre. "Hoje me comunico com o baixista [Flávio Lemos] pelo Twitter com frequência", atesta.
A presença forte do Capital Inicial na internet ajuda muito na comunicação com os jovens. A comunidade do Orkut tem mais de 275 mil usuários; o grupo no Facebook, 260 mil.
Segundo a agência Veda, que gerencia as redes sociais da banda e produz conteúdo exclusivo para o seu site, 46% dos usuários de Facebook que curtiram a banda têm entre 18 e 24 anos; 17% têm idade inferior a 18.
SÍNDROME DE PETER PAN
As letras do Capital refletem os dilemas da juventude
"A VIDA É MINHA" (2007)
Querem que eu cale e obedeça
E depois de tudo ainda agradeça
Ser só alguém dizendo sim
Não vou mudar, não importa
o que aconteça
"QUATRO VEZES VOCÊ" (2002)
Carolina pinta as unhas
roídas de vermelho
Em vez de estudar
Fica fazendo poses
nua no espelho
"NATASHA" (2000)
O mundo vai acabar
E ela só quer dançar
O mundo vai acabar
E ela só quer dançar,
dançar, dançar

Nenhum comentário: