Pular para o conteúdo principal

Rio Preto


Eleição de 2012 não será como seria


O 7 de setembro em Rio Preto, 2011, marca definitivamente uma virada no quadro eleitoral para o ano que vem. Não apenas pelo fato de que o Vergonhariopreto conseguiu vocalizar e catalisar os descontentamentos com a situação política na cidade, mas por que neste dia 7 conseguiu mostrar que o movimento não é uma expressão partidária, tendo em vista o fato de que a população em sua maioria presente no evento aderiu às palavras de ordem proferidas como fez coro às vaias que não foram poucas.
Sozinho no palanque, acompanhado apenas de funcionários de pouca expressão, o que se viu foi um prefeito abandonado por políticos sejam eles estaduais ou federais, ninguém veio. Em política gestos são muito significativos. A ausência de todos aqueles que gostam de aparecer nestas datas, me refiro aos políticos, é um sinal de que deputados, senadores e outros de igual expressão perceberam o quadro de desgaste político em andamento em Rio Preto.
O que eram apenas dois dias de protestos contra a câmara no mês de agosto se transformou num movimento por moralidade, ética e decência com a coisa pública na cidade. Enterrados os vereadores, ante os olhos atônitos do prefeito, procurando mostrar altivez ao mesmo tempo em que gostaria de desaparecer dali, o recado claro naquele dia de calor foi: os protestos irão continuar e não se aceita mais o quadro vil, despreparado e desonesto de candidatos a vereador ano que vem. Ou os partidos apresentam nomes de fato respeitáveis e em condições de serem votados ou terão que arcar com dois meses de campanha pesada contra eles e seus candidatos no período eleitoral.
O prefeito está arcando com um desgaste imenso ao mesmo tempo em que toca obras por toda a cidade. Como me disse o presidente municipal de um partido aqui de Rio Preto, “a impressão que dá é que as obras e realizações não colam no prefeito”, mas os protestos e cobranças estão colando e bem colados. Esse comentário me fez lembrar uma cena que me pareceu à época, muito emblemática e estranha, no dia posterior a vitória de Valdomiro Lopes em 2008 a cidade estava muda, quieta. Não havia comemoração, não havia falas, não havia nada, parecia até que não houvera eleição.
Tem coisas que começam como comentários, conversas de bar, mas com o tempo podem se transformar em marcas, símbolos de uma época. O rouba, mas faz do Adhemar de Barros foi algo assim. O que quero chamar a atenção é para o fato de que em Rio Preto temos uma câmara de vereadores assombrosa e um prefeito que não consegue se descolar do desgaste que os seus vereadores produzem e pior, começa a arcar com a conta. Que imagem está se cristalizando na cabeça das pessoas a respeito desse momento político na cidade? Um exemplo disso é o vereador Oscar, hoje ele é o emblema de tudo o que é ruim na Câmara, até coisas que nada tem a ver com ele cola nele. Os cargos comissionados, por lei um direito, não estão sendo aceitos pela população. Por quê? Trata-se a meu ver do mesmo problema do Oscar.
Enfim, Edinho, João Rillo e Manuel Antunes estão calados assistindo a coisa se desenrolar, o que é bom por que o que está acontecendo é algo que veio da sociedade civil e não tem caráter partidário. De outro lado, temos ao mesmo tempo prefeito que precisa mostrar que não está mergulhado na mesma ordem de coisas que afeta a câmara, os partidos que terão que apresentar votáveis dignos e em condições de serem eleitos e, os atuais vereadores que certamente irão jogar azeite na máquina eleitoral que eles mantém, vão ga$tar mais do que programaram. Isso tudo está mudando as cores e os humores para a eleição em 2012.  Luciano Alvarenga

Comentários

Pastor Afonso disse…
1) 'virada no quadro eleitoral'? Mas pergunto: Q virada é essa? Que 'quadro eleitoral é esse? Muito vago e genérica esta afirmação. Tem algum politico que renunciou? Algum fato relevante como um patido que censurou, disciplinou um vereador por exemplo? Um politico que recebeu um impeachment ? Ou sua afirmação se baseia apenas em conversas...
.
2) 'Vergonhariopreto...não é uma expressão partidária'? Mas.... LucianoAlvarenga... e a denuncia do Jornalista Jair Viana? E as imagens da Tv Record Rio Preto, no dia da concentração do Vergonhariopreto no 7 de Setembro, mostrando partidários do PSOL com 'propriedade' no meio dos protestantes ?
.
3) 'a população no desfile...aderiu às palavras de ordem proferidas..fez coro às vaias? Mas a população também não disse ao mestre do amor: CRUCIFICA-O ! CRUCIFICA-O ! ?
.
4) 'Prefeito...Sozinho no palanque' ? ô Alvarenga, o palanque estava abarrotado de gente. Sobre a ausencia de outros políticos é simples: No ano passado o Prefeito se ausentou, neste ano outros se asentaram, é normal
.
5) 'Movimento pela ética e decência com a coisa pública' ? E a sujeira deixada pelo movimento na coisa publica Câmara Municipal, urina, pedras, xingamento, e quase linchamento. E a estatua do Pref Alberto Andaló, onde nenhum Jornal de Rio Preto, no mínimo questionou tal vilipendio.
.
6) 'O prefeito está arcando com um desgaste imenso'? Alvarenga, estes são apenas alguns dos ônus que todo homem público sabe e deve passar, ser confrontado faz parte da política, e todo desgaste gera pureza, que o diga o diamante, o ouro, a prata...
.
7) 'o vereador Oscar, hoje ele é o emblema de tudo o que é ruim na Câmara' ? Luciano o Sr sabe que não podemos criar um 'gatilho' de trauma por uma situação de momento, toda uma história de vida pública não pode se destruida por uma atitude que não agrada um grupo de manifestantes.
.
8)Me lembro que em época não tão distante aqui em Rio Preto, fizeram vários protestos no calçadão, inumeros outdoor´s espalhados pela cidade, panfletos as centenas de milhares, e um movimento até mais bem estruturado que este atualmente, e te pergunto, cade? onde estão.
.
9)Muitas vezes as pessoas querem acertar o alvo atirando ao contrário, sabemos que a chamada 'psicologia do reverso' onde se mostra apenas o lado negativo, do contra, das trevas, pode funcionar para alguns, MAS NUNCA PARA TODOS, pois sempre a maioria é da paz, é do bem, é da ordem
.
SKYNNER: Alcançamos muito mais resultados no "Reforço Positivo", do que na 'Punição' e no "Reforço Negativo"
.
Pois politica NÃO se ganha, com gritaria, nem com dinheiro, mas com sola de sapato, atitude, corpo-a-corpo, diálogo e mostrando o trabalho
.
Se o eleitor for convencido, pronto, se esta eleito, e mais 4 anos.
.
Sempre afirmei que os protestos são legítimos quando dentro dos limites da lei
.
10)É bonito sim, a intenção é ótima, mas ofender, xingar uma autoridade pública, por o dedo na cara e ofender uma autoridade pública, é no mínimo deselegante
.
11) Não consigo ver dessa maneira, será que eu estou na MATRIX, ou me libertei dela ?
.
No entanto Luciano Alvarenga, meu parabens pelo seu excelente artigo

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…