Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Carta ao Sr. Prefeito de Rio Preto Valdomiro Lopes

MENTIRA, SENHOR PREFEITO!


Combater a corrupção no Brasil é tarefa difícil.
A impunidade, ainda vigente no país, a justiça morosa e advogados bem pagos contribuem de forma decisiva para esse lamentável quadro. Para expurgar esse fantasma é preciso manifestar-se, denunciar e combater! E foi assim que Rio Preto, através dos últimos acontecimentos populares, envolvendo estudantes e cidadãos comuns, deu uma verdadeira demonstração de cidadania e descontentamento geral.
Como é do conhecimento de todos, tudo começou com o chamado Pacotão de Horrores, quando nossos subservientes vereadores votaram projetos de reajuste salarial, aumento de cadeiras e recontratação dos apadrinhados do prefeito Valdomiro Lopes. Foi o estopim da revolta! Estudantes se uniram e organizaram o movimento #vergonhariopreto, motivo de orgulho para nossa cidade, e cujo último protesto culminou com o desfile de 7 de Setembro na avenida Bady Bassit, onde pudemos assistir o enterro político do prefeito e vereadores.
Tal como uma viola enfiada no saco, visivelmente desconcertado, Valdomiro teve a petulância de declarar que “quando jovem, na Revolução, eu também lutei para que isso fosse possível!” Mentira, senhor prefeito! Somos colegas de infância, nascidos no mesmo ano e aniversariantes do mesmo mês. Sempre na mesma sala de aula, passamos pelas mesmas escolas, até nos distanciarmos na adolescência, quando fui pra São Paulo fazer Jornalismo. Portanto, isso me credencia a desmenti-lo! Em nenhum momento o senhor protestou contra a Revolução, pelo contrário, seus pais sempre foram muito conservadores e simpatizantes, na época, da ARENA (Aliança Renovadora Nacional ), partido que dava sustentáculo ao regime militar. Filho único e obediente, o senhor sempre foi muito influenciado pelos seus progenitores, tanto que seus padrinhos políticos, Paulo Maluf e Maluly Netto, são arenistas da gema!

LUIZ EDUARDO KFOURI

Nenhum comentário: