Pular para o conteúdo principal

2012, Eleições em Rio Preto

O quadro eleitoral em Rio Preto está nebuloso. Valdomiro é uma certeza, a única, nada mais pode ser afirmado sobre eleição. A convenção do PMDB semana retrasada deixou no ar a possibilidade não remota do PT apoiar o Edinho. Como isso já aconteceu antes, poderia acontecer novamente, dependerá das costuras feitas em são Paulo entre estes dois partidos. A eleição começou mais cedo desta vez. Tres nomes fortes, mais o histórico e lendário Manuel Antunes, acompanhados ainda do lançamento da pré candidatura de Fernando Lucas pelo PRP deixa tudo em suspensão e difícil de analisar. A calma apresentada até agora por Edinho incomoda seus apoiadores, muitos afirmam que a pré campanha deveria estar na rua. A calma do ex prefeito nos faz sugerir que de repente ele venha com uma carta na manga. Se o PT nacional empurrar goela abaixo o apoio do PT local ao Edinho, a eleição pode se decidir no primeiro turno. Por outro lado, a camara de vereadores se transformou numa incógnita, os vereadores não fazem idéia do tamanho do estrago que pode ter sido causado pelo movimento vergonha rio preto, que certamente vai ficar na rua por muito tempo, certamente que vão se esforçar para mante-lo ativo até a eleição. Já há quem diga que isso pode levar a uma mudança na camara surpreendente. Uma renovação histórica. Com o fim de mandato de vereadores antigos da casa. É pagar pra ver. O fato é que a eleição ano que vem será inédita pela importância, pelo tamanho da disputa, pelo fato de que pode haver uma polarização siginificativa entre o prefeito com Edinho ou Rillo, com um destes dois franqueando apoio ao outro. Uma coisa é certa, as coisas irão mudar, se ganhar Valdomiro, encerra sua vida no executivo e não deixa herdeiro político. Se ganhar Edinho, provavelmente enfrentará Rillo em 2016 numa eleição duríssima. Se ganhar João Rillo, Edinho e Valdomiro nunca mais ganham nada em Rio Preto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…