Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Sociedade e a cultura das drogas


Os jovens estão bebendo muito mais do que deveriam ou que seja bom que bebam. Em suas casas crescem assistindo tios, pais e parentes adultos bebendo quase todos os dias, senão todos os fins de semana.
As propagandas de cervejas são onipresentes na mídia televisiva. Menores comprando bebidas em bares e lanchonetes e postos de gasolina é normal, afinal os interesses do lucro se sobrepõe à ética que deveria impedir que se venda bebidas a menores.
Os jovens bebem porque todos bebem, os jovens se drogam por que vivemos em uma sociedade de drogaditos, todos seja por meio de drogas legais ou não se drogam, calmantes, antidepressivos, ansiolíticos, estimulantes, anabolizantes, asteróides, vivemos a festa das drogas.
Os jovens são apenas o lado mais visível do circo de horrores que ai está. Como chegamos a esse estado de descalabro social. Como de repente somente pelas drogas conseguimos nos relacionar com a vida.
Nos drogamos por que deixamos de acreditar que outra coisa seja possível? Deixamos de acreditar que podemos viver de outra maneira? Nos drogamos por que estamos fartos de vivermos apenas para consumir? Como se não tivéssemos outras dimensões? Nos drogamos para esquecer que amar é fundamental, que ser solidário é natural e precisamos disso, nos drogamos para esquecer que precisamos de uma religião que nos ensine que o fundamental não pode ser compreendido?
Tenho a impressão que nos drogamos para suportar o peso de termos transformado a vida apenas e exclusivamente em comercio, em compras, e consumo.

Um comentário:

Joel Reis disse...

Acho Luciano, que o exagero, o consumo pelo consumo de drogas é problema. Mas isso não é mais de que um reflexo da nossa cultura de consumo.

Mas as drogas sempre estiveram presentes.

Videos:

http://www.youtube.com/watch?v=K6kRpsoqeC8&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/playlist?p=PL807F640A44CC015A


Vale a leitura: Estado do mundo 2010

obter em: http://www.worldwatch.org.br/

Inté!