Pular para o conteúdo principal

Redes Sociais

O aumento da importância das redes sociais

Do Outro Lado da Notícia
Osvaldo Bertolino
26 de Junho de 2011
Da Adital
A internet está mudando o modo como são feitos os negócios, as relações interpessoais e, principalmente, o modo como as pessoas veem o mundo.
Erik Qualman, o autor do livro Socialnomics, produziu uma série de vídeos chamada Social Media Revolution (ou Revolução das Mídias Sociais) para mostrar aimportância da rede no dia a dia das pessoas.
O último filme, de apenas dois minutos, dá uma mostra do que aconteceu no mundo on-line entre o fim de 2010 e o primeiro semestre de 2011.
Assista ao vídeo abaixo ou, se preferir, leia o texto traduzido:
- As mídiassociais são sobre pessoas. Mais de 50% da população mundial tem menos de 30 anos
- Facebook ultrapassou Google em tráfico de dados por semana, e isso tem impacto em como nos comportamentamos off line
- Um em cada cinco casais se conheceram na internet
- Três em cada cinco casais gays se conheceram na internet
- O Facebooké a principal causa de um a cada cinco divórcios
- O que acontece em Vegas fica no Facebook, Twitter, Flickr, Youtube
- Estudantes do jardim de infância estão aprendendo com iPads, não com lousas
- Se o Facebook fosse um país, ele seria o terceiro maior do mundo
Mas o Facebook, o Twitter, o Youtube e o Google ainda não são aceitos na China. O Linked In ganha um novo membro a cada segundo.
“Nós não temos uma alternativa se utilizamos ou não as mídias sociais, a questão écomo nós as utilizaremos bem”, Erik Qualman.
Lady Gaga, Justin Bieber e Britney Spears tem mais seguidores no Twitter do que a população inteira de países como Suécia, Israel, Grécia, Chile, Coreia do Norte e Austrália.
Cerca de50% do tráfego de internet móvel do Reino Unido é usado para o Facebook, agora imagine se isso for utilizado por usuários com más experiências.
Mais de 37 milhões de pessoas assistiram o comercial do Volkswagen Darth Vadar que passou no intervalo da final do Super Bowl de 2011 (dos Estados Unidos) – no Youtube.
E o garotinho que interpretou Darth Vadar nunca assistiu Star Wars.
O Ford Ecplorar Lauch gerou mais visualizações no Facebook do que um comercial do Super Bowl.
As gerações Y e Z consideram e-mails ultrapassados, alguns universitários pararam de distribuir suas contas de e-mail.
Os leitores de eReaders ultrapassaram o número de leitores de livros.
Jogadores de mídias sociais irão comprar U$ 6 bilhões de bens virtuais em 2013.
Frequentadores de cinema comprarão apenas U$2,5 bilhões em bens reais.
O Youtube é a segunda maior ferramenta utilizada no mundo.
Se o Wikipedia fosse um livro, ele teria mais de 2,25 milhões de páginas e levaria mais de 123 anos para ser lido.
90% dos usuários on-line confiam em recomendações de produtos.
Apenas 14% confiam em comerciais.
93% dos marketeiros utilizam mídias sociais para os negócios.
Bem-vindo à Revolução das Mídias Sociais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…