Pular para o conteúdo principal

Omoristas Repórter entrevista Palloci

Omoristas Repórter entrevista Palloci

Estamos aqui novamente pessoa. E olha, este caso está sendo polêmico em todo o Brasil. Enquanto alguns estão com raiva e criticando, o nosso papel é tentar tirar proveito com entrevistas fictícias e piadas.  

Bom, vamos lá:


Tá acontecendo uma briga, e muitos políticos estão pedindo ao ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, a dar explicações à sociedade sobre o aumento do seu patrimônio. (dizem as mas línguas que foram em mais de 20 vezes).

A crise envolvendo Antonio Palocci, um dos principais ministros do governo Dilma, começou após a revelação de que seu patrimônio multiplicou 20 vezes nos últimos quatro anos, período em que atuou como consultor, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Na sequência de suspeitas, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) relatou que Palocci teria confirmado que ganhou R$ 1 milhão assessorando um processo de fusão de empresas no setor privado. O problema é que ninguém tá assumindo que foi assessorado por ele, e o ministro, também não quer revelar sobre seus clientes.

Bom, não vamos criticar, pois essa coluna é totalmente contra as criticas, haha! Agora, como vamos falar de um cara que fez o que a Bíblia pede: 

Crescei-vos e multiplicai-vos” (Gn 1, 28). 

Então, não podemos criticá-lo, ele fez o que foi pedido. O que podemos fazer é beatificá-lo, pois, só existem duas pessoas que conseguiram fazer o MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO: ele e Jesus. 


Mas, não só, a Toda Poderosa Globo que fez uma entrevista com ele. O Omoristas Repórter foi atrás, e conseguiu uma entrevista exclusiva com o todo poderoso multiplicador.

Omoristas: Palloci, o que você tem a dizer aos brasileiros e a todos que estão te criticando sobre a multiplicação do seu dinheiro?

Palloci: Que dó, que dó, que dóóóóó, das formiguinhas (brasileiros). Que dó, que dó, que dóóóóóóóóóóóó Brasil...

Bom, ele só disse isso. Assim, terminamos mais uma matéria. Espero que tenham gostado.
Grande abraço!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…