Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Minhas férias estão mais caras antes mesmo de pôr o pé na estrada

O previsível jogo de Saulo Abreu com o pedágio

No dia 7 de janeiro, no post "O jogo com os pedágios paulistas" escrevi o seguinte:

O jogo com os pedágios paulistas

A primeira declaração do novo Secretário dos Transportes de São Paulo, Saulo de Castro Abreu, foi a de que iria rever a questão dos pedágios. Agora, jogam esse balão de ensaio, mostrando de quanto poderia (repito: poderia) ser a redução dos lucros das concessionárias.
É evidente que não vão rever. Estão apenas chamando as concessionárias para conversar e definindo o ponto de partida da conversa.
Em São Paulo 2014 começa agora, pelas concessões rodoviárias e setor elétrico.
É um jogo tão óbvio que causa até sono.
A matéria comentada dizia que Saulo iria rever o IGP-M nos contratos firmados em 1998. Era conversa. Manteve o mesmo IGP-M.
Saiu agora no Valor
Governo de SP autoriza reajuste do pedágio da Imigrantes para R$ 20,10 
Fernando Taquari | Valor
27/06/2011 19:30
Texto:-A +A
Robson Ventura/Folhapress
SÃO PAULO - O governo paulista anunciou hoje novos valores para os pedágios de rodovias privatizadas no Estado. As tarifas reajustadas passam a valer a partir do dia 1º de julho.

Ao reajustar os pedágios, o governo utilizou dois indexadores. As praças com concessões assinadas entre 1998 e 2000 tiveram um aumento de 9,77%. A base do reajuste foi o Índice Geral de Preços ao Mercado (IGP-M).

Nesse caso, se enquadram rodovias como Anhanguera, Bandeirantes, Castello Branco, Anchieta, Imigrantes, Washington Luís e um trecho da Raposo Tavares. Com isso, o pedágio da Imigrantes, o mais caro do Estado, passa de R$ 18,50 para R$ 20,10. 

Já os pedágios das concessões assinadas entre 2008 e 2010 registraram um crescimento de 6,55%, baseado no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Este indicador será aplicado nas rodovias Dom Pedro I, Carvalho Pinto, Ayrton Senna, Marechal Rondon e um trecho da Raposo Tavares.

Segundo o governo paulista, em 2012, as tarifas no Estado passam a ser reajustadas exclusivamente pelo IPCA, assim como ocorre nas rodovias federais. A troca permite que os reajustes sejam feitos com índices menos elevados.
(Fernando Taquari | Valor)

Nenhum comentário: