Pular para o conteúdo principal

Quando somos traídos pela vida


Uma das piores coisas que estamos vivendo nestes tempos é imaginarmos que a vida é uma diversão. Que as coisas para darem certo precisam apenas que as deixemos acontecer.
Não é assim, e sabemos disso depois dos 40 anos.
O duro é que só percebemos que estamos adultos depois de meia dúzia de decisões importantes que à época não imaginávamos que fossem, e que agora percebemos o quanto mudaram nossas vidas e para sempre.
Quanto talento desperdiçado, quantas oportunidades jogadas fora por irresponsabilidade conosco mesmo. Como seria bom voltar no tempo, poder corrigir uma que fosse dessas decisões importantes.
Como dizer aos jovens que a vida não é o que imaginam, que a festa termina bem antes do que parece, e que quanto mais tempo demoramos em notar isso, mais difícil é encarar os tempos vindouros.
Muitas pessoas imaginam que se escondendo da vida se negando a olharem para ela de frente é a melhor coisa que podem fazer. Fingindo alegria, felicidade e deixa a vida me levar terá encontrado a saída, errado. É apenas a maneira mais fácil de se enganar. A vida precisa ser vivida como ela é, e não é fácil nem simples.
Quanto mais cedo você perceber isso, melhor para você, mais chances terá. Luciano Alvarenga

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Classe média alta de Rio Preto no tráfico de drogas

Cocaína e ecstasy rolam solto na alta rodaAllan de Abreu Diário da Região Arte sobre fotos/Adriana CarvalhoMédicos são acusados de induzir o consumo de cocaína e ecstasy em festas raveFestas caras com música eletrônica e bebida à vontade durante dois ou três dias seguidos, promovidas por jovens de classe média-alta de Rio Preto, se tornaram cenário para o consumo de drogas, principalmente ecstasy e cocaína. A constatação vem de processo judicial em que os médicos Oscar Victor Rollemberg Hansen, 31 anos, e Ivan Rollemberg, 25, primos, são acusados pelo Ministério Público de induzir o consumo de entorpecentes nesse tipo de evento.

Oscarzinho e Ivanzinho, como são conhecidos, organizam há seis anos a festa eletrônica La Locomotive. A última será neste fim de semana, em Rio Preto. Cada festa chega a reunir de 3 mil a 4 mil pessoas. Segundo a denúncia do Ministério Público, os primos “integram um circuito de festas de elevado padrão social e seus frequentadores, em especial os participa…