Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Modernidade ou decadência?


Assaltos e roubos em Rio Preto ficam cada vez mais ousados, e o que era uma realidade a atormentar a vida das pessoas em bairros afastados da cidade, é uma realidade cada vez mais presente na região central da cidade.
Os ladrões que antes se contentavam com o fácil agora roubam caixas eletrônicos, assaltam as casas mesmo com os donos dentro delas, e se antes assaltavam tentando evitar perdas humanas, agora matam a qualquer sinal de reação.
Aliás, reagir é quase uma sentença de morte. enquanto isso vemos o governo dando bolsa bandido. Alguém que seja preso depois de um crime passa a receber uma indenização encaminhada a família do criminoso. Me parece que é algo em torno de 700 reais. O cara comete um crime e a sua família passa a receber um salário enquanto ele estiver preso.
A família da vitima essa não recebe nada. É a mais completa inversão de valores de que se tem noticia. O governo está tentando corrigir séculos de injustiças sociais criando um monstrengo em que se confunde injustiça social com premiação da criminalidade.
Aliás, que se diga uma coisa, é fundamental que se discuta quais são os fins e quais as finalidades de todas as bolsas criadas nestes últimos anos. Evidentemente que as injustiças e disparidades existentes na sociedade devem ser corrigidas, mas não é distribuindo pequenas quantias em dinheiro que mudará alguma coisa.
A educação pública faliu, a saúde é uma tragédia no pais inteiro, a segurança pública não existe e cada vez mais as ruas são uma escola do crime. O uso de drogas é corriqueiro e transforma gerações de jovens em zumbis dependentes de sua dose diária de droga. Enquanto isso o Brasil é o pais das bolsas sociais. Que se são importantes num primeiro momento para as famílias que dela dependem, não podem ser um fim em si mesmo, ou seja, como estas famílias viverão depois.
Esta é a pergunta. Um pai não se constrói apenas com bolsas, que se são importantes não são a solução. O que tenho visto é que o trabalho não é mais um valor, a justiça quem faz são os espertos, ética virou coisa de otário, o respeito pelos mais velhos é bobagem, os valores religiosos são tratados como coisa de gente atrasada. Isso tudo não é modernidade é decadência.
Assaltos e roubos em Rio Preto ficam cada vez mais ousados, e o que era uma realidade a atormentar a vida das pessoas em bairros afastados da cidade, é uma realidade cada vez mais presente na região central da cidade.
Os ladrões que antes se contentavam com o fácil agora roubam caixas eletrônicos, assaltam as casas mesmo com os donos dentro delas, e se antes assaltavam tentando evitar perdas humanas, agora matam a qualquer sinal de reação.
Aliás, reagir é quase uma sentença de morte. enquanto isso vemos o governo dando bolsa bandido. Alguém que seja preso depois de um crime passa a receber uma indenização encaminhada a família do criminoso. Me parece que é algo em torno de 700 reais. O cara comete um crime e a sua família passa a receber um salário enquanto ele estiver preso.
A família da vitima essa não recebe nada. É a mais completa inversão de valores de que se tem noticia. O governo está tentando corrigir séculos de injustiças sociais criando um monstrengo em que se confunde injustiça social com premiação da criminalidade.
Aliás, que se diga uma coisa, é fundamental que se discuta quais são os fins e quais as finalidades de todas as bolsas criadas nestes últimos anos. Evidentemente que as injustiças e disparidades existentes na sociedade devem ser corrigidas, mas não é distribuindo pequenas quantias em dinheiro que mudará alguma coisa.
A educação pública faliu, a saúde é uma tragédia no pais inteiro, a segurança pública não existe e cada vez mais as ruas são uma escola do crime. O uso de drogas é corriqueiro e transforma gerações de jovens em zumbis dependentes de sua dose diária de droga. Enquanto isso o Brasil é o pais das bolsas sociais. Que se são importantes num primeiro momento para as famílias que dela dependem, não podem ser um fim em si mesmo, ou seja, como estas famílias viverão depois.
Esta é a pergunta. Um pai não se constrói apenas com bolsas, que se são importantes não são a solução. O que tenho visto é que o trabalho não é mais um valor, a justiça quem faz são os espertos, ética virou coisa de otário, o respeito pelos mais velhos é bobagem, os valores religiosos são tratados como coisa de gente atrasada. Isso tudo não é modernidade é decadência.
Assaltos e roubos em Rio Preto ficam cada vez mais ousados, e o que era uma realidade a atormentar a vida das pessoas em bairros afastados da cidade, é uma realidade cada vez mais presente na região central da cidade.
Os ladrões que antes se contentavam com o fácil agora roubam caixas eletrônicos, assaltam as casas mesmo com os donos dentro delas, e se antes assaltavam tentando evitar perdas humanas, agora matam a qualquer sinal de reação.
Aliás, reagir é quase uma sentença de morte. enquanto isso vemos o governo dando bolsa bandido. Alguém que seja preso depois de um crime passa a receber uma indenização encaminhada a família do criminoso. Me parece que é algo em torno de 700 reais. O cara comete um crime e a sua família passa a receber um salário enquanto ele estiver preso.
A família da vitima essa não recebe nada. É a mais completa inversão de valores de que se tem noticia. O governo está tentando corrigir séculos de injustiças sociais criando um monstrengo em que se confunde injustiça social com premiação da criminalidade.
Aliás, que se diga uma coisa, é fundamental que se discuta quais são os fins e quais as finalidades de todas as bolsas criadas nestes últimos anos. Evidentemente que as injustiças e disparidades existentes na sociedade devem ser corrigidas, mas não é distribuindo pequenas quantias em dinheiro que mudará alguma coisa.
A educação pública faliu, a saúde é uma tragédia no pais inteiro, a segurança pública não existe e cada vez mais as ruas são uma escola do crime. O uso de drogas é corriqueiro e transforma gerações de jovens em zumbis dependentes de sua dose diária de droga. Enquanto isso o Brasil é o pais das bolsas sociais. Que se são importantes num primeiro momento para as famílias que dela dependem, não podem ser um fim em si mesmo, ou seja, como estas famílias viverão depois.
Esta é a pergunta. Um pai não se constrói apenas com bolsas, que se são importantes não são a solução. O que tenho visto é que o trabalho não é mais um valor, a justiça quem faz são os espertos, ética virou coisa de otário, o respeito pelos mais velhos é bobagem, os valores religiosos são tratados como coisa de gente atrasada. Isso tudo não é modernidade é decadência.
Assaltos e roubos em Rio Preto ficam cada vez mais ousados, e o que era uma realidade a atormentar a vida das pessoas em bairros afastados da cidade, é uma realidade cada vez mais presente na região central da cidade.
Os ladrões que antes se contentavam com o fácil agora roubam caixas eletrônicos, assaltam as casas mesmo com os donos dentro delas, e se antes assaltavam tentando evitar perdas humanas, agora matam a qualquer sinal de reação.
Aliás, reagir é quase uma sentença de morte. enquanto isso vemos o governo dando bolsa bandido. Alguém que seja preso depois de um crime passa a receber uma indenização encaminhada a família do criminoso. Me parece que é algo em torno de 700 reais. O cara comete um crime e a sua família passa a receber um salário enquanto ele estiver preso.
A família da vitima essa não recebe nada. É a mais completa inversão de valores de que se tem noticia. O governo está tentando corrigir séculos de injustiças sociais criando um monstrengo em que se confunde injustiça social com premiação da criminalidade.
Aliás, que se diga uma coisa, é fundamental que se discuta quais são os fins e quais as finalidades de todas as bolsas criadas nestes últimos anos. Evidentemente que as injustiças e disparidades existentes na sociedade devem ser corrigidas, mas não é distribuindo pequenas quantias em dinheiro que mudará alguma coisa.
A educação pública faliu, a saúde é uma tragédia no pais inteiro, a segurança pública não existe e cada vez mais as ruas são uma escola do crime. O uso de drogas é corriqueiro e transforma gerações de jovens em zumbis dependentes de sua dose diária de droga. Enquanto isso o Brasil é o pais das bolsas sociais. Que se são importantes num primeiro momento para as famílias que dela dependem, não podem ser um fim em si mesmo, ou seja, como estas famílias viverão depois.
Esta é a pergunta. Um pai não se constrói apenas com bolsas, que se são importantes não são a solução. O que tenho visto é que o trabalho não é mais um valor, a justiça quem faz são os espertos, ética virou coisa de otário, o respeito pelos mais velhos é bobagem, os valores religiosos são tratados como coisa de gente atrasada. Isso tudo não é modernidade é decadência.

Nenhum comentário: