Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

terça-feira, 19 de abril de 2011

A estupidez transformada em inteligência





Os jovens bebem e se drogam cada vez mais, os adultos se endividam e tomam remédios sempre que podem, os velhos estão arrependidos da vida que levaram, as crianças acham que não são crianças e os adolescentes não querem sair da adolescência nunca mais.
Toda esta confusão certamente é reflexo de uma sociedade norteada pelo discurso publicitário e pelas condicionantes de uma época que dissolveu todos os valores, retirou a autoridade de quem às possuía, relativizou o conhecimento popular transformando séculos de sabedoria das pessoas em costumes tolos, atrasados e que nada serve atualmente.
É por isso que páscoa virou comer chocolate e não tempo de renascimento, de vida renovada na esperança dos valores que outrora norteavam a vida em comunidade.
O que vemos hoje?, pessoas que não tem certeza nem sobre se é bom deixar os filhos transarem em casa. Não sabem se é bom ou não que sua filha de 6 anos use sutiã. Perdidos, sem certeza sobre coisa alguma, muita gente não consegue nem avaliar se o próprio casamento é bom ou ruim. Mas afirmam rapidamente que o passado era uma droga.
Não é de estranhar dado que bom é tudo o que é novo, sendo tudo o que dura, rotineiro. Rotina segundo o sábio conhecimento atual é falta de criatividade. Quando a rotina se instala muita gente começa a se coçar dado ao que se imagina seja o fim do relacionamento. Confundindo assim amor, com entretenimento.
Numa sociedade que não consegue nem ao menos capacitar sua própria gente para viver bem, e viver bem significa escolher sem ter que consultar o Google, não podemos nos admirar com o que estamos vendo e vivendo.
Todo mundo acha, ou pelos menos os que se encantam com facilidade, que estamos vivendo a aurora de um tempo maravilhoso, e que o passado foi um tempo de miséria, opressão, preconceito e desgraça. O passado era tão horroroso e o presente tão fantástico que não conseguimos ser felizes nem com nossos próprios corpos.
É fácil achar que nossos avós são uns coitados por não estarem aproveitando as maravilhas da sociedade do consumo que ora vivenciamos, e mais fácil ainda jogar sua sabedoria no lixo uma vez que não há lugar para ela nos desvarios divertidos  da nossa cabeça. Mas é bom não esquecermos que este pessoal chegou inteiro e são à velhice, o que não parece será muito fácil para as atuais gerações. É claro que estou me referindo aos velhos que entendem o que é ser velho, e não aos idosos que querem voltar a juventude.
Se drogar seja para divertimento, ou para agüentar o tranco diário tem mais a ver com fuga e falta de perspectiva de vida, do que ser liberal de mente aberta.

Um comentário:

dan disse...

Falta à sociedade coragem de enfrentar o que ai está e por ela criado. A burguesia fede como dizia Cazuza - Juntamente com Gabriel eram os corajosos de nosso não longíquo passado.