Pular para o conteúdo principal

Portal Região Norte e a Classe C


Rio Preto
 

Foi inaugurado este fim de semana o portal da região norte. Região norte.com.br
Qual a importância desse portal e por que não é mais um site de noticias. Em primeiro lugar porque é um portal que ainda que seja virtual tem uma vocação real, concreta, que é a região norte da cidade de Rio preto.
E depois por que seu objetivo direto é dar voz aqueles que só falam por bocas que não são suas. É a mídia tradicional que fala da região norte e dela trata. A região norte é o outro, aquele que desconheço aquele que não conheço e não quero conhecer.
Os problemas de rio preto estão espalhados por toda a cidade, mas a impressão que temos é que eles moram todos na referida região. Não conseguimos associar marginalidade, criminalidade, bandido, periferia, problemas familiares que não sejam os da zona norte. Zona norte não, seus moradores agora querem ser conhecidos por região norte.
E porque a mudança? Ora, porque zona está associado no caso da região norte a tudo o que não presta. Tem a zona leste, ninguém acha ruim, mas na zona norte zona tem outro significado ou pelo menos lá lhe emprestaram outros significados.
O portal é a possibilidade daquela gente, que é também a nossa gente, de falar eles mesmos o que pensam e por que lá é muito mais do que aquilo que tradicionalmente se pinta sobre eles.
O portal é a região norte podendo ler outra coisa sobre eles que não apenas as noticias típicas do noticiário de policia. Vou dizer mais, o portal é a região norte se atrelando ao que mais moderno foi feito no Brasil nos últimos anos.
É a classe C, consumindo, comprando, pensando, tomando atitude, escolhendo. Por que um shopping sendo construído lá? Por tudo isso. A periferia está desaparecendo do cenário. Como disse minha parceira a Alba, o centro é a periferia. O centro agora é lá.
Por que as empresas que não venderem para a classe c vão desaparecer? simples, a classe c é o maior mercado consumidor do Brasil, do Brasil não, do mundo. Sabe quantas pessoas tem na classe C no planeta, 800 milhões de pessoas. É atrás delas que o shopping Cidade Norte está, e é por isso que ele está se instalando no meio da Região norte.
Assim como o shopping o portal da região norte também está lá dando voz e vez a quem é daquela região. L.A

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…