Pular para o conteúdo principal

Paraibuna e a destruição da Igreja Matriz

Luciano,
Abaixo vai um texto para sua apreciação.
Se vc quiser pode postar no seu Blog. Ou se quiser escreva outro texto usando o tema.
Se publicá-lo seria interessante um comentário (ou outro texto) seu sobre o problema, já que vc valoriza nossa história, nosso patrimonio..
Abraço.

 
DELENDA EST...
Fica aqui, pelo menos, registrado a indignação de muitos de nossa população paraibunense.  A Igreja Matriz de Paraibuna tem mais de 120 anos de construção e muita coisa dela já foi descaracterizada no decorrer da segunda metade o seculo XX, num tempo em que "preservação" não fazia parte da consciência coletiva. Numa das reformas foram trocados os azulejos da parte frontal, há mais de 50 anos, São desenhos artísticos em azulejos, importados de Portugal em meados da decada de 50. Alguns destes azulejos estavam se soltando e exigindo reparo. Ao invés de se reparar o local das peças onde a parede está defeituosa por infiltração, resolveram remover toda a fachada e colocar azulejos que serão iguais mas não tão iguais assim. Não tem historia, não tem arte, é apenas uma copia, ou cópia de uma arte. Seriam úteis na substituição de algumas peças mas não a parede toda. E os azulejos que estão sendo retirados tem que ser a base de marretadas pois não estão tão soltos assim. (A visão é muito simplista:"A perna está ferida? Cortem-na e coloquem uma prótese) Infelizmente não temos um Conselho de Patrimonio Histórico ativo para cuidar disso em nosso Municipio. Não há vontade suficiente para isso e os cidadãos de mais representatividade no assunto “não tem tempo”; falta consciência de cidadania. Mas para muitos cabe pelo menos a indignação por reconhecer um valor histórico no patrimonio da cidade. Isso num momento em que vemos São Luis do Paraitinga, municipio tambem do Vale do Paraiba, reconstruindo sua cidade e preservando partes de parede em taipa de uma Igreja, pelo seu valor histórico. A indignação é grande mas nossa cultura ainda é um pouco coronelista e a maior parte dos indignados tem receio de contrariar as autoridades constituídas (política ou religiosa). Aí choramos agora e ficamos lamentando depois, ao vermos o clone dos azulejos fixados na parede. O problema é urgente pois já detonaram o lado direito à Torre. Se não houver pressão vai o outro lado, também, para a caixa de entulhos, pois os azulejos estão tão fixos que não sai nenhum inteiro. Talvez só o Ministério Público. Vejam o video: http://www.vnews.com.br/video.php?id=9861.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Classe média alta de Rio Preto no tráfico de drogas

Cocaína e ecstasy rolam solto na alta rodaAllan de Abreu Diário da Região Arte sobre fotos/Adriana CarvalhoMédicos são acusados de induzir o consumo de cocaína e ecstasy em festas raveFestas caras com música eletrônica e bebida à vontade durante dois ou três dias seguidos, promovidas por jovens de classe média-alta de Rio Preto, se tornaram cenário para o consumo de drogas, principalmente ecstasy e cocaína. A constatação vem de processo judicial em que os médicos Oscar Victor Rollemberg Hansen, 31 anos, e Ivan Rollemberg, 25, primos, são acusados pelo Ministério Público de induzir o consumo de entorpecentes nesse tipo de evento.

Oscarzinho e Ivanzinho, como são conhecidos, organizam há seis anos a festa eletrônica La Locomotive. A última será neste fim de semana, em Rio Preto. Cada festa chega a reunir de 3 mil a 4 mil pessoas. Segundo a denúncia do Ministério Público, os primos “integram um circuito de festas de elevado padrão social e seus frequentadores, em especial os participa…