Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Homens discutem a relação sim


Imagine uma reunião de homens, todos amigos ou colegas, reunidos de madrugada, entre 10 horas e 3 da manhã, falando do assunto preferido dos homens, não é futebol, todos riem, conversam e se olham, e depois de tanto conversarem saem mais felizes do que entraram. Imaginou?
Pois é, não é o que você pode estar pensando. Estes homens, todos casados, com filhos ou não se reuniram para conversar sobre suas mulheres, seus casamentos, sua vida a dois, a família, suas dificuldades.

Diferentemente de se afundar nos problemas de uma relação a dois que quase sempre acaba em separação quando não se procura saída, estes homens preferiram se encontrar para fazer uma espécie de terapia de grupo, mas é mais do que isso, trata-se de amigos e colegas da comunidade de Santa Edivirges na Vila Toninho, pessoas que participam da comunidade, atuam como leigos e lideranças comunitárias que resolveram se abrir, falar de suas relações amorosas, seus problemas, as dificuldades próprias de quem aceita o desafio de amar alguém e ter com ela um compromisso.
Quando me falaram sobre a experiência eu fiquei estupefato, primeiro por que o homem ainda tem muita dificuldade de falar de si, mais ainda pros amigos, ainda mais numa reunião com 15 pessoas. Para confirmar isso basta ir a qualquer clinica psicanalítica e ver que a maioria dos pacientes lá são mulheres. E segundo por que mostra que os homens estão, mais do que nos parece a primeira vista muito interessados na sua relação amorosa, ao contrário dos discursos das revistas.
Mas que homens estão interessados nisso? Estes que me refiro, todos com menos de 40 anos, pelo menos o que eu pude conhecer, são pessoas da comunidade Santa Edivirges. Aqui chamo a atenção pra uma coisa. Antes de serem homens conversando sobre suas relações, são homens maduros, comprometidos com sua comunidade, lideranças de seu bairro, respeitados no local onde atuam, ou seja, pessoas responsáveis e adultos acima de tudo.
Enquanto adultos e responsáveis é que podem discutir seriamente suas relações amorosas e familiares. E discutem por que tem por suas mulheres e famílias uma relação de respeito e amor.
Achei a iniciativa destes homens extremamente corajosa, ousada e altiva. Digo isso por que vivemos um tempo em que coragem está associada a largar tudo, terminar relacionamento, viver sem compromisso. Parece que tem muitos homens querendo outra coisa além dessa vida sem sentido, vazia, sem compromisso e descartável que temos visto por ai.
Mas o recado que fica é, sem ajuda, muito diálogo, conversa e amizade não há como sustentar uma relação amorosa. Luciano Alvarenga

Nenhum comentário: