Redes Sociais conectam ideias e visões de mundo

domingo, 12 de dezembro de 2010

77% reprovados no exame da OAB


Conforme foi noticiado pelos jornais, 77% dos candidatos que fizeram a prova da OAB reprovaram. Esse índice de reprovação diz muita coisa.
O índice de reprovação em outros cursos, caso houvesse estes exames, certamente o índice de reprovação estaria girando em torno disso também.
Em primeiro lugar é um enorme equivoco esta política governamental de querer levar todo mundo para as faculdades. Muita gente não tem a mínima vocação. Faculdade é uma especialização teórica na maioria dos casos, e que não coaduna com o perfil de muitos alunos, que são as vezes mais práticos, mais técnicos ou mais artistas. Ficam 4 anos, as vezes mais, tendo uma formação teórica que não ajudará em nada.
Em segundo lugar é o fato de que entram na maior parte dos casos com 17, 18 anos na faculdade. Vamos lá, quem é que sabe o que quer profissionalmente nesta idade? Entram imaturos, sem nenhuma experiência de mercado de trabalho, tendo em vista que muitas vezes apenas estudaram, ou começam a trabalhar junto com a faculdade.
Ou seja entram na faculdade e no mercado ao mesmo tempo, não conseguindo entender nem um nem outro. Uma outra coisa, uma parcela muito grande de alunos fazem o curso apenas para terem nível superior, não tendo intenção de continuar na profissão. Isso também reflete nas notas das provas da OAB que este ano até que aprovou bastante gente.
 A maioria dos alunos hoje nos primeiros anos de faculdade são adolescentes, se comportam como tal e não tem a menor idéia do que estão fazendo lá. Tem aluno que faz o curso por que o pai quer, ou por que o curso está na moda.
Uma coisa é importante dizer, os jovens deveriam estudar menos e começar a trabalhar mais cedo. Nem todo mundo vai ser físico nuclear, nesse sentido estudar tabela periódica pode ser inútil.
Os jovens ficam muito anos da vida apenas estudando, pelo menos os de classe média, demoram demais para entrar no mercado de trabalho, demoram mais ainda para amadurecer em conseqüência disso, e quando se formam aos 24, 25 anos não sabem fazer nada, não conhecem ninguém que possam ajudá-los, não sabem nem pedir emprego e não raras vezes vão fazer uma pós antes de por a mão na massa. Na verdade a pós é um meio de retardar a entrada no mercado, por medo, por precaução, ou por não conseguir mesmo uma vaga no mercado.
77% de reprovados no exame da ordem revela mais os problemas de formação dos jovens na sociedade atual do que a dificuldade da prova.
A verdade é que existe um lapso entre a infância e adolescência em que os jovens apenas se dedicam aos estudos e que em nada os está ajudando seja em sua formação profissional seja para sua maturidade como pessoa. Luciano Alvarenga

Um comentário:

Byel disse...

Quanta estupidez nas coisas que o senhor escreve...
VOCAÇÃO para universidade??? E desde quando o individuo nasce vocacionado a alguma coisa???
Vc deveria fundar uma Igreja meu caro.
Aí, e talvez só assim, suas taxativas certezas possam ser bem recebidas!
Bom, se você acha que os jovens deveriam trabalhar, eu lhe recomendo que você estude.
Sim rapaz, estude, para não falar coisas tão vazias.
Estude para não repetir e sair por aí defendendo ideais tão retrogradas (como os funcionalistas que acreditavam piamente que a culpabilização é do individuo)
Não parou para pensar que talvez seja o sistema educacional que não progride... que talvez sejam as metodologias caducas e que não auxiliam no pensar, mas apenas no decorar
ou como no seu caso, olhar só uma ponta da questão, sem ver a totalidade do real.
Meu caro, estude.
Pois era o que eu estava fazendo quando caí aqui, nesse mar de verborragia, e que me mostrou como as pessoas precisam cada vez mais de educação e de ensino de qualidade!
Sorte com teu blog (lembre-se sorte é para aqueles que não tem vocação... hahaha /ironia)