Pular para o conteúdo principal

Paraibuna

"LUCIANO

Você sabe que é  Paulo de Tarso Marques, você já ouviu esse nome em algum evento público, você já teve conhecimento

de alguma ação de governo que ele tenha particiupado em prol de Paraibuna.

Pois é, apesar de você ser uma pessoa bem informada tenho certeza que você nunca ouviu falar dele, e nem sabia que o cargo que ocupa existia.

Poiis então eu lhe digo: Paulo de Tarso marques é, acho que ainda é, o delegado Regional de Turismo do Vale do Paraiba, delegacia ligado ao governo do Estado,

cujo atendimento poderá ser feito no seguinte endereço:   São José dos Campos  - Caixa Postal 271 - Cep 12245-810 - São José dos Campos - SP .

Interessante né, e pasme ele não é voluntário nesse cargo, deve ter um salário de mais ou menos uns R$ 5.000,00

Dai você me pergunta, o que é que ter a ver com paraibuna. eu acho que tudo. Paraibuna precisa acordar para o Turismo, porém como vc já disse aqui, os comerciantes de Paraibuna são os tipos mais estranhos que já podemos ver, mas a coisa está mudando. A atual administração tem mum projeto de turismo pra Paraibuna? se tem eu não conheço. o Atual delegado de turismo fez o que pra Paraibuna em termos de projeto para o desenvolvimento do Turismo.

A atual situação de Paraibuna não é diferente dos tempos do jaimismo. A maldita receita de governar, embora embolorada ainda continua a ser praticada pelos atuais governantes. Tapinha nas contas, favorzinho aqui, empreguinho ali, presença constante nas festas dos bairros e por ai vai. Por sorte, Paraibuna está hoje dentro do traçado do projeto do governo federal, gasoduto, e por isso seus cofres se apresentam cheios. Mas isso vai passar , e logo, dai eu pergunto. Voltamos a depender das verbas do Fundo de participação dos Municípios, voltamos a depender de emendinhas parlamentares para trazer
pontes, veículos e pequenas obras para o Município?

Pois é, se isso já é suficiente para manter os atuais administradores no cargo, pode ficar despreocupado, Paraibuna vai continuar com essa receita.

Paraibuna ( os administradores) deveriam ter consciência de que ela está localizada numa das regiôes mais ricas do Brasil e que o Brasil está numa situação, num momento de crescimento, seja qual for o governo, Serra ou Dilma. Então porque não investir pesado num projeto de Turismo. A indústria do entreterimento e do Turismo é a que mais cresce no mundo. o brasileiro tá trabalhando muito e quando as férias, ou o final de semana ele quer relaxar sair do stresse.

Paraibuna tem toda condição de ser o cluber de campo do Vale do Paraiba e da região metropolitana de São Paulo, mas continua sendo a antiga mijópolis, que agora estão a beira da Tamoios.

Então é por ai, projeto pequeno  resultado pequeno..

Por acaso vc sabe me indicar duas, só duas boas pousadas em Paraibuna , pra eu passar um final de semana??:"


um abraço 
João Carlos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o mundo tivesse 100 pessoas LEGENDADO (premio Cannes)

Ter pinto é crime

Luciano Alvarenga
Uma coisa é o movimento feminista, outra, são as mulheres. Feministas gostam de política, ou pelo menos de terem contra o que levantar suas bandeiras de ódio; mulheres gostam de homens e de uma vida alem da política. O movimento feminista foi desde o princípio, pelo menos aquilo que se pode chamar assim, nos anos 1950, não em direção as mulheres, mas contra os homens. O homem sempre foi o alvo do movimento; não se trata de libertar a mulher seja do que for que se imagine ela precise ser liberta, mas de constranger o masculino de tal forma que o movimento feminista, não as mulheres, tenha mais e mais poder. Aliás, o movimento feminista não está nem ai com as mulheres, basta ver o absoluto silêncio desse movimento em relação à presença de um jogador de vôlei masculino (há quem acredite que lhe terem amputado o pênis e convertê-lo numa vagina, o tornou mulher, kkkkk) num time feminino, sem que isso cause o menor constrangimento político no movimento feminista (aqui é mais…

Sem chão nem utopia

Luciano Alvarenga A grande promessa da modernidade foi oferecer liberdade contra tudo e qualquer coisa que pudesse impedir os indivíduos de fruírem a vida sem amarras. Podemos dizer que, tal liberdade foi conquistada plenamente, e ainda que alguns resquícios de passado, com suas imposições e limites ainda resistam, derretem rapidamente nesse momento; não deixando atrás de si nada que possa servir como estandarte pra novas rebeliões. Não há contra o quê se rebelar. Todos os sólidos do passado, seja moral ou secular, estão liquefeitos; ao indivíduo resta apenas o destino de se guiar, tendo a si mesmo como referência. Ao mesmo tempo em que goza de todas as liberdades, vividas ou sonhadas, realizadas ou posta como possibilidade, o que se desenha nas pegadas daquele indivíduo é o medo, o receio, a insegurança, a incerteza em relação a si mesmo e aos seus destinos possíveis. A própria ideia de destino nada mais é que uma imagem, uma ilusão de quem ainda pensa que se guia de acordo com alguma r…